quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Delírio


Sozinho em madrugadas idas
Me vejo falando entre sonhos,
Relembrando antigos versos esquecidos,
Que me levam até tua imagem em vertigens...


Dizem que tudo pode ser um delírio!
Dizem que juras são feitas para findar!
Dizem que amar é feito para sofrer!
E no no mais ensandecido pulo cair...


Que o ferrete arda em brasas então!
Marque a carne sem hesitação!
Queimando menos que meu coração...


Nada importa os dizeres,
De quem talvez nunca amou...Nunca nasceu!
Quero delirar! Morrer! Sofrer e Voar!



Nuwanda...L O U C O,

Nenhum comentário: