sábado, 11 de agosto de 2018

Noite



Escuridão que leva a morte!
Chuva voraz que desabriga!
Fuga da alegria, vida sem sorte...
Dentro de mim um coração que contradiga... 

Trevas e escuridão aterrorize!
Os corações mais cheios das certezas!
Vida que se esvai em vão... Oh! Cicatrizes...
Estigmas que cobram minhas tristezas...

Outrora... Caminhava entre a luz!
Outrora... Sonhava com as estrelas!
Outrora... Príncipe e flor! 

(...)

Existe uma luz em seu olhar!
Existe um céu que te reflete!
Além da triste noite que nos separa...

Nuwanda...

terça-feira, 12 de junho de 2018

Prosa


O que é a vida senão dor, agonia e morte?
Tudo mais apenas ilusão, ilusão e ilusão...
Não é essa nossa maior busca?
Se iludir, nessa fuga consciente e inconsciente do fim?
Não é o tédio e a apatia as marcas de nosso tempo?
Não é do que se alimenta nosso sistema atual?
Não é assim que somos lançados ao consumo desenfreado?
E planejamos e investimos guardando nossas moedas para o futuro?
As mesmas moedas que permitem vivermos mais e melhor!
Nessa ilusão constante do que chamamos de vida?
Nesse universo indiferente a nossa existência.
Um universo que não conspira para concretizar nenhum de nossos planos
E para essa vida ou Deus ou o nome que você tenha criado.
Não temos propósitos, não somos especiais e todos teremos o mesmo fim.
(...)
Acredite no que quiser,
Tenha fé no que te dá forças,
Que no fim nada fará diferença,
Exceto pra você mesmo...

Raul.

domingo, 13 de maio de 2018

Cárites


A vida é faz de conta! É ilusão!
Viver bem! Mestres da diversão!
Privilégio de bem viver! 
Oh! Reluzentes cavaleiros das quimeras!

Viver, viver!
Mil vidas enfim!
E sorrir e sorrir!
No triste derradeiro fim!

E aqueles que não se dão conta.
São aqueles que mais felizes.
Conseguirão viver e amar!
Tudo aquilo que não existe...

...
...
...

Nuwanda.


domingo, 4 de março de 2018

Rio"S"


Eu sigo os rios!
Eu sigo um rio...
Azul profundo e sereno...
Sombrio e agitado!

Eu te sigo ó rio profundo!
Me leve para longe de todos!
Ó rio azul e perene!
Deixa-me mergulhar em tuas águas...

E vamos esquecer tudo...
Deixar tudo que nos machucou... 
Vamos ser apenas água...

Desaguar um no outro!
Nas tuas águas nos deixar ir...
Ser o que deveríamos ser!


Ser UM... Ser Mar...

Nuwanda.

sábado, 24 de fevereiro de 2018

A mim mesmo



(...)

Ondas de infinitos universos em teus cabelos!
Renovado de todos os males de todo cansaço!
Nos teus olhos de pura intensidade revelo!
Todos os meus desejos e sonhos no tenro abraço...

(...)

A mim mesmo,que ando sozinho...
A mim mesmo,que sonho sozinho...
A mim mesmo,que me perco sozinho...
A mim mesmo, que choro sozinho...

(...)

Amálgama de você em mim revelado no desejo!
Corpos que clamam o mais verdadeiro amor!
Na linguagem apenas dos podem ouvir o realejo!
Ser eu! Ser tu! Ser pecador...

(...)


A mim mesmo,que ando e ando sozinho...
A mim mesmo,que sonho e sonho sozinho...
A mim mesmo,que me perco e me perco sozinho...
A mim mesmo, que choro e choro sozinho...

(...)

Nuwanda.

sábado, 3 de fevereiro de 2018

Distanásia


Prisioneiro de mim mesmo.
De tudo que quero ser e do que eu sou.
Aprisionado por grilhões inquebráveis...
Inimigo encarado no espelho...

Olhando através da densa névoa.
Não ver nada e crer estar vendo!
Nada há de existir no outro!
Nas pessoas que queremos pra si.

Esquecido, isolado, sobrevivendo?
Sorrisos nas rotinas forçadas...
Autômato, inerte, descrente...

Ninguém pode salvar.
Você de você mesmo!
Na tola ilusão de amar alguém...

Nuwanda.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Via Láctea


E se tudo, simplesmente tudo
Aquilo que acreditamos como real
O mais profundo sentido de nós mesmos
Se tudo for mentiras sob mentiras?

Nossas mais profundas verdades
Nosso elo com esse mundo
E se nada existir por nossa causa?
E se nada possuir proposito maior?

Um existir simples e vazio...
Recheado de sombras e névoa...
Que cega tudo que vemos, que somos?

Transfigurados de nós mesmos
No caos de um universo dissonante
De um Deus inerte e ausente?

Nuwanda... (Exílio...)

( "E eu vos direi: "amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas". Olavo Bilac )