sábado, 24 de outubro de 2015

Vida

Nesta vida ando a desejar
Tudo que não se pode almejar
Quero tudo entre tantos estilhaços
Querer! Querer? Prender-me no teu laço...

E ando solitário neste mundo triste
A refletir tudo que existe
E nesta dor que me dilacera
Espero a tão sonhada primavera...

E tudo torna-se de ouro
Tudo reluz é duradouro
No brilho que teus olhos me trazem...

Pois sei que neste mundo!
Frágil! Imperfeito! Infecundo!
É o teu ser que enche o meu coração...

Nuwanda...(à vida!)

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Vertigem


Tudo se desfaz como a rosa despetalada
E os dias passam com o bater dos sinos
Pensamentos desvairados nesta estrada...
Sinto o medo de não ser você o meu destino...

Castelos de ouro? Camas de cetim?
E sou o mais pobre sem teu abraço!
Como fazer para você evitar esse fim?
Mover as montanhas! Sem você? Fracasso...

Vem! Segura em mim sem medo
Sem você não existe esta cruzada!
O melhor lugar do mundo nos espera!

À beira do abismo podemos mudar o mundo!
E nunca nos arrependeremos!
De ter sofrido! De ter vivido...

Nuwanda! ( Já pulei...)