terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Descrever


Que pena nesse papel
não posso descrever sentimentos
que são permitidos em mim!
Em meu corpo estar imprimido
tudo que não posso revelar nessas linhas.
Como a plenitude de um sorriso!
O toque suave da gota de chuva em nossos rostos!
Como contemplar o nascer ou o pôr do sol no horizonte.
Ou simplesmente sentir o perfume
das rosas nas manhãs de verão!
Impossível descrever,
basta sentir!

Nenhum comentário: