terça-feira, 4 de maio de 2010

Lobo


Que grito poderia ser dado nesta hora?!!!!!!!
Que sensação estremece em mim?
Que força transborda deste que escreve agora?
Neste momento, um oceano de tempo!
Posso ser tudo!
Posso ir além do que sequer imaginei...

Já não é mais o medo que guiam estas tolas palavras
Nem angústia! Nem auto flagelo! É força!
E que me corta o respirar de tão intenso...
Não há versos que exprimam o que neste paradoxo,
É incontido no mais abissal eu que não conhecia...
Talvez amanhã já não esteja em mim...Latente?

Hoje! Posso tudo! Dentro de meu egoísmo mais perverso!
Hoje sou o caçador que espreita nas sombras
Meu olhar é firme! E decidido meus passos!
Não existe nada aqui que vacile neste gigante que me vejo!
E percebendo o perigo que este caminho leva...
Apenas gracejo com risos e desdenho nos lábios...

E não me é possível entender o medo que me movia!
Dentro das minhas falhas constantes!
Pois agora! A vida corre em meu sangue ardente!
E este que eu não conhecia emerge em mim!
Como o lobo que devora na floresta!
Onde nenhum outro pode atrever-se mirar em seus olhos...

Nuwanda?

Nenhum comentário: